quarta-feira, 18 de julho de 2007

Retrato trágico do Brasil

Um Airbus da TAM (vôo JJ3054) que transportava 186 pessoas derrapou na pista do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo e se chocou com um prédio da própria TAM e explodiu. Hoje, o acidente representa o maior acidente aéreo da história do Brasil, e um dos 30 mais graves da aviação mundial. O que todos os brasileiros se perguntam é: O que está acontecendo com a aviação brasileira?
Vivemos nestes últimos anos um aumento significativo do uso de aviões pela população brasileira como opção de transporte para longas distâncias. A acessibilidade ao consumo de passagens aéreas foi um dos significativos ganhos dos consumidores com a estabilização monetária que o país vive. O preço é amargo em uma estrutura que não acompanhou o mesmo crescimento. O risco que os passageiros passam constantemente ao pegarem vôos domésticos no Brasil é assustador. Aeroportos sem estruturas, controladores de vôos administrados por uma estrutura pública antiquada, herdada da Ditadura Militar, empresas aéreas que em busca do lucro fácil não se preparam com estruturas físicas e humanas para atender os passageiros, aparelhagens de controle do vôo arcaicas que geram precariedade do controle do espaço aéreo, enfim uma aviação precária diante de um mercado, até agora, promissor.
A tragédia com o avião da TAM é um retrato do descompasso entre um país administrado pelo improviso, com descaso ao direito do cidadão e o desrespeito ao consumidor. Cada vez mais temos menos informações sobre os verdadeiros motivos de um caos na aviação. A transparência não chega entre os mecanismos que administram a aviação no Brasil, como não chega em boa parte da administração pública.
Para piorar o caos e a crise em que vivemos temos que considerar que este acidente já estava anunciado em sinais que vão de acidentes pequenos em aeroportos até mesmo caos e atraso nos principais aeroportos do país.
Toda vez que pensar em um retrato da crise que o país atravessa, lembre-se deste acidente. Ele é a cara do Brasil.

Um comentário:

glauber disse...

O pior de tudo é que podemos observar que as tragédias que estão ocorrendo no nosso pais ja são vistas como normais (mais uma),esse esta sendo o discurso do povo brasileiro.Isso é o fim do mundo.
Mas estou passando para comentar e lamentar em especial a perda do Deputado Federal Julio Redecker PSDB/RS,esse parlamentar cobrava insistentemente,incansavelmente medidas do governo federal para a crise aeria e outros.Conheci Redecker em São Paulo em um comício do Geraldo (2006),um homem honesto,competente e de carater ilibado.
O Brasil também perdeu hoje o Senador ACM,ele não tinha muitos fãs,mas pela convivência que tive com ele posso dizer com propiedade que era um dos homens públicos mais admiraveis do senado federal.
Eu me pergunto todos os dias,quantas vidas ainda precisam ser sacrificadas para esse governo tomar vergonha e fazer algo ?
Já passou da hora de arracar esse povo de lá,é caso de impeachment.